Ética dos cuidados como base para a implementação de uma política pública brasileira de humanização

  • Sabrina Pontes Buziquia Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Yasmin Elero Pontifícia Universidade Católica do Paraná
  • Carla Corradi-Perini Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Resumen

O objetivo era discutir a possibilidade de a ética dos cuidados servir como base para a implementação da Política Nacional de Humanização (PNH) nas instituições de saúde brasileiras. Partindo da análise documental e revisão integrativa, emergiram quatro categorias temáticas: humanização na relação profissional/paciente e os direitos dos utentes; humanização e a eficácia do modelo de atenção voltado para a integralidade; humanização nos processos de trabalho: uma práxis dialogal entre os profissionais de saúde; e humanização na formação e capacitação dos profissionais de saúde. A ética dos cuidados pode dar suporte à humanização na saúde, enquanto micropolítica, viabilizando a práxis dialogal entre os sujeitos.

Biografía del autor/a

Sabrina Pontes Buziquia, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Mestre em Bioética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

Doutoranda em Saúde Coletiva pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos

Yasmin Elero, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

 

Mestranda em Bioética pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

Carla Corradi-Perini, Pontifícia Universidade Católica do Paraná
Professor do Programa de Pós-Graduação em Bioética da Pontifícia Universidade Católica do Paraná - PUCPR

Citas

Ayres, J. R. C. M. (2005). Hermenêutica e humanização das práticas de saúde. Ciência & Saúde Coletiva, 10(3), 549-560. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232005000300013

Ayres, J. R. C. M. (2009). Organização das ações de atenção à saúde: modelos e práticas. Saúde e Sociedade, 18(Suppl. 2), 11-23. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-12902009000600003

Araújo, F. P., & Ferreira, M. A. (2011). Representações sociais sobre humanização do cuidado: implicações éticas e morais. Revista Brasileira de Enfermagem, 64(2), 287-293. DOI: https://doi.org/10.1590/S0034-71672011000200011

Boff, L. (1999). Saber cuidar. Ética do humano - compaixão pela terra. Petrópolis: Vozes.

Brasil. (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. São Paulo: IMESP.

Brasil. (2010). Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Núcleo Técnico da Política Nacional de Humanização. HumanizaSUS: documento base para gestores e trabalhadores do SUS (4.ª edição). Brasília: Ministério da Saúde.

Cortina, A. (2016). Bioética para el siglo XXI: construyendo esperanza. Revista Iberoamericana de Bioética, (1), 1-12. DOI: https://doi.org/10.14422/rib.i01.y2016.001

Costa, S., Figueiredo, M. R. B., & Schaurich, D. (2009). Humanização em Unidade de Terapia Intensiva Adulto (UTI): compreensões da equipe de enfermagem. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 13(Suppl. 2), 571- 580. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832009000500009

Dowbor, M. (2009). Da inflexão pré-constitucional ao SUS municipalizado. Lua Nova: Revista de Cultura e Política, (78), 158-222. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-64452009000300010

Gomes, D., & Ramos, F. R. S. (2015). Solidariedade, aliança e comprometimento do profissional da saúde nas práticas do Sistema Único de Saúde (SUS): um debate bioético. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 19(52), 9-20. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-57622014.0412

Heckert, A. L. C., Passos, E., & Barros, M. E. B. (2009). Um seminário dispositivo: a humanização do Sistema Único de Saúde (SUS) em debate. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 13(Suppl. 1), 493-502. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832009000500002

Junges, J. R., Schaefer, R., Prudente, J., Mello, R. E. F., Silocchi, C., Souza, M., & Wingert, G. (2011). A visão de moral dos profissionais de uma unidade básica de saúde e a humanização. Interface - Comunicação, Saúde, Educação, 15(38), 755-764. DOI: https://doi.org/10.1590/S1414-32832011000300011

Levcovitz, E., Lima, L. D., & Machado, C. V. (2001). Política de saúde nos anos 90: relações intergovernamentais e o papel das Normas Operacionais Básicas. Ciênc. saúde coletiva, 6(2), 269-293. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-81232001000200002

Nations, M. K., & Gomes, A. M. A. (2007). Cuidado, “cavalo batizado” e crítica da conduta profissional pelo paciente-cidadão hospitalizado no Nordeste brasileiro. Cadernos de Saúde Pública, 23(9), 2103-2112. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2007000900018

Torralba-Roselló, F. (2009). Antropologia do Cuidar. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes.

Zampieri, M. F. M., & Erdmann, A. L. (2010). Cuidado humanizado no pré-natal: um olhar para além das divergências e convergências. Revista Brasileira de Saúde Materno Infantil, 10(3), 359-367. DOI: https://doi.org/10.1590/S1519-38292010000300009

Zoboli, E. L. C. P. (2010). Intersubjetividade e cuidado. In L. Pessini, J. E. Siqueira & W. S. Hossne (Org.), Bioética em tempos de incertezas (pp. 357-374). São Paulo: Loyola.

Publicado
2018-10-22
Cómo citar
Buziquia, S. P., Elero, Y., & Corradi-Perini, C. (2018). Ética dos cuidados como base para a implementação de uma política pública brasileira de humanização. Revista Iberoamericana De Bioética, (8), 01-14. https://doi.org/10.14422/rib.i08.y2018.004
Sección
Artículos